Cotidiano, Holanda

Outono 2021 em 35mm

November 13, 2021

Se você acompanha este blog há algum tempo, já sabe que eu amo o outono e tenho esse ritual de fotografar essa bela estação todos os anos. Nos últimos dois anos, tenho fotografado o outono em filme, o que torna tudo mais especial. Este rolo de Kodak Pro Image 100 foi fotografado duas vezes porque eu fiz merda outra vez e o filme não prendeu direito (contei aqui). Só que dessa vez eu já estava esperta, consegui resgatar a pontinha do filme de dentro do carretel e fotografei ele todo de novo antes de mandar revelar. Na pior das hipóteses, eu teria umas dupla exposições muito doidas e não a frustração de não ter nada no rolo como da última vez.

Fotografei em setembro com esse mesmo filme e participei de um passeio guiado com um grupo de fotografia analógica no início de outubro, mas não há nenhuma foto. Inclusive, foi durante o passeio que eu descobri que o filme não tinha prendido direito porque ele nunca chegava ao fim. Mas tudo bem, valeu a experiência.

O passeio aconteceu num domingo chuvoso e frio e, enquanto tomava meu café da manhã e olhava pela janela, pensei que tem que amar muito fotografia pra encarar um rolê desse. Surpreendentemente, tinha MUITA gente disposta a participar desse passeio mesmo com um tempo sorumbático (obrigada por essa palavra, Gabi). Não consegui contar, mas tinha fácil mais de 20 pessoas no grupo. Pessoas de várias nacionalidades e homens, em sua maioria. Troquei mais ideia com as poucas meninas que estavam lá e só topei fazer parte desse passeio porque ficaríamos ao ar livre, então seria mais seguro. Foi meio caótico pra mim porque eu tinha que segurar guarda-chuva, câmera e tentava manter a distância do povo. Foi a primeira vez que encontrei tanta gente desconhecida depois de tomar a vacina, então foi uma experiência nova, estranha e interessante ao mesmo tempo.

Vondelpark

Ironicamente, o dia seguinte ao passeio estava belíssimo e ensolarado. E esse outono teve uns vários dias assim, então aproveitei para caminhar bastante e gastar esse filme enquanto apreciava a paisagem se transformando. Paula me chamou para darmos um pulo em Delft, que fica a 1 hora de Amsterdam, aproximadamente. É uma cidade bem fofa e eu já quero voltar. Foi lá que fiz as duas fotos abaixo.

Quem já assistiu o filme “A culpa é das estrelas” talvez reconheça a casa acima. Não li o livro, mas assisti o filme há alguns anos. Preciso assistir de novo para ver se reconheço os lugares. Essa casa fica meio escondida, mas tem acesso direto ao Vondelpark que sempre vale a visita. Há outras locações desse filme que ainda quero fotografar e compartilhar com vocês.

Aproveitei pra fazer uns testes com esse filme, por isso fiz as fotos acima. Comentei nesse post que precisava superexpor as fotos para não ter que ajustar a exposição na edição e coloquei isso em prática com esse filme. Procurei também fotometrar nas sombras porque percebi que o fotômetro no automático sempre vai ajustar para as partes mais claras da cena, daí as sombras ficam muito escuras. Diferente da fotografia digital, o filme não perde tanta informação nas altas luzes, então dá para superexpor sem medo. Fiz a mesma coisa com o Kodak Portra 160 na Kiev 88. Essa dica deu super certo e eu não tive que editar praticamente nada, só cropar porque o pessoal do laboratório escaneou com as bordinhas do negativo aparecendo.

Paula descobriu este café que serve pão de queijo e eu finalmente consegui ir lá conferir. Aprovadíssimo! Estava um dia lindo e deu pra sentar do lado de fora. Ele fica próximo ao Oosterpark e eu aproveitei para passear por lá porque ainda não conhecia esse parque e terminei de fotografar o rolo nesse dia. Fiquei encantada com esse parque e estou apegadíssima a essas fotos. Acho que dá pra entender porque eu gosto tanto do outono neh?

Estou fotografando um Lomography 800 e vai ter mais fotos do outono, caso eu não tenha feito besteira com o filme de novo. Estamos em lockdown parcial novamente pelas próximas 3 semanas e não sei se haverá lockdown total como no último inverno. E assim segue a vida sem grandes planejamentos porque a pandemia não acabou. Cuidem-se.

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Váh November 15, 2021 at 6:43 pm

    Que fotos incríveis ♥
    Esse post me lembrou que tenho um filme pra revelar, preciso me organizar pra ir na loja hehe.
    Queria fazer um passeio fotográfico analógico por aqui, deve ter sido muito divertido e diferentes mesmo!
    Amei 🙂

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    • Reply Alê November 16, 2021 at 3:29 pm

      Oi, Váh! Fiquei felizona com as fotos desse filme 😀 Revela logo seu filme! Essa semana vou buscar um preto e branco que meu marido fotografou e escanear em casa. Quanto ao passeio analógico, será que tem algum grupo na sua cidade? Dá uma procurada aí, foi assim que eu descobri esse aqui em Amsterdam. Beijos!

  • Reply Camila Faria November 20, 2021 at 1:09 am

    Nossa Alê, não acredito que você conseguiu salvar esse filme! Ainda bem, imagina “perder” essas imagens lindas, que dó.
    Eu conheci e passei uns dias em Delft (há muuuito tempo) e me apaixonei pela cidade ~ tão lindinha, calma, cheia de tesouros escondidos. Quero muito voltar um dia.
    Torcendo para vocês não entrarem em lockdown total de novo ~ e para rolarem mais passeios fotográficos como esse, que delícia!
    Beijo, beijo :*

    • Reply Alê November 22, 2021 at 12:06 pm

      Salvei o filme, mas não salvei as primeiras fotos pq simplesmente não fotografou. Em compensação, acho que acabei fazendo fotos mais lindas do que da primeira vez que fotografei esse rolo. Achei Delft uma graça também apesar de ter passado pouquinho tempo lá, preciso mesmo voltar. Quanto ao lockdown, tem um pessoal que não anda cooperando muito viu…
      Beijão!

  • Reply Passeio fotográfico com Analog Club Amsterdam – Um Novo Destino December 1, 2021 at 1:44 pm

    […] no último post que não fiz nenhum registro do passeio analógico que participei em outubro, mas descobri que uma […]

  • Leave a Reply