Browsing Tag

leste europeu

Cultura, Viagens

Uma semana em Moscou – Considerações Finais

December 11, 2018

Antes que o ano acabe e as minhas memórias sobre essa viagem se desbotem completamente, deixarei aqui registradas mais algumas fotos e pensamentos sobre a semana que passei na capital russa em maio desse ano. Bom, escrevo esse post com um certo receio, já que a invasão do blog aconteceu logo após eu ter liberado o post sobre os museus que visitei em Moscou. Coincidência? Não sei, mas sei que a Rússia é conhecida por cyber attacks, bots e coisas do tipo, então vai saber neh?

Esse mesmo receio me acompanhou durante a viagem, já que meu passaporte é cheio de carimbo da Ucrânia e os dois países encontram-se em conflito desde 2014. Inclusive, por conta do conflito, não há mais voos direto de Kiev para Moscou. Portanto, nosso voo fazia conexão na Bielorússia e achei bem estranho que a imigração é feita em Minsk, não em Moscou. Tem um guichê com a placa “Federação Russa” no aeroporto mega soviético da capital da Bielorússia e a funcionária não fez muitas perguntas antes de carimbar nossos passaportes.

Continue Reading…

Cultura

Uma parceria muito simbólica

November 20, 2018

Há algum tempo descobri que o ucraniano Eugene Hütz e sua banda Gogol Bordello gravaram uma música linda com a cantora russa Regina Spektor. Levando em consideração que a Rússia e a Ucrânia encontram-se em conflito desde 2014 e que os dois artistas foram obrigados a sair de seus respectivos países por conta de perseguição gerada por um governo autoritário, achei que isso daria um excelente post.

O nome da música é “Seekers and Finders” e a letra é uma incrível reflexão sobre a vida e a procura por um propósito cheia de metáforas que #entendedoresentenderão. Já havia me sentido tocada pela música e tudo passou a fazer mais sentido quando me aprofundei na pesquisa sobre os artistas e entendi todo o simbolismo que fundamenta essa parceria. Para assistir ao videoclipe da música é só clicar na imagem abaixo.

Continue Reading…

Cultura, Viagens

Uma semana em Moscou – Museus

October 5, 2018

Comentei nesse post que Moscou não deixa nada a desejar quando se trata de museus e eu fiz questão de dar uma atenção especial para esse tema na hora de preparar meu roteiro. Sou rata de museus porque acredito que se aprende pra caramba numa simples visita. Esses são os posts que mais me dão trabalho de preparar e eu adoro escrever, mas são os que menos são lidos também. Esse é especialmente importante por conter informações muito relevantes para quem vai apertar o botãozinho da urna no próximo domingo porque aqui eu mostro o que a Rede Globo não mostra.

Como já tinha dito nesse post, o passado soviético é motivo de orgulho na Rússia e a conquista espacial é um dos destaques desses velhos tempos, então eu e marido fomos logo no primeiro dia visitar o Museu da Cosmonáutica. O museu é enorme (como tudo em Moscou), interessante, porém achei que deixa a desejar quanto às informações em inglês. Ele fica mais afastado do centro, mas vale a visita para quem se interessa pelo tema.

Continue Reading…

Cotidiano

Registros Analógicos

September 12, 2018

Fotografar com filme é uma experiência completamente diferente de fotografar com câmera digital e há algum tempo a saudade dessa experiência bateu em mim e eu resolvi colocar um filme na câmera e ver no que ia dar. Meu amor pela fotografia está muito ligado à fotografia analógica porque ele nasceu quando eu comecei a fotografar com a Olympus Trip 35 em 2007 (contei melhor nesse post aqui). Eu não fotografava com câmera analógica há MUITO tempo e não sabia se ainda lembrava como era mexer em tudo. Resolvi pegar uma câmera sem fotômetro só pra ser mais emocionante mesmo e claro que várias fotos saíram superexpostas.

A câmera usada foi uma Ricoh 35 ZF que tem um funcionamento similar ao da Olympus Trip 35, especialmente em relação ao foco que você meio que tem que adivinhar a distância do que você quer que esteja no foco. Esse é outro ponto que eu errei bastante e perdi algumas fotos. Mas faz parte de toda a experimentação e o fato de não ter um foco cravadão, é algo que me atrai bastante nessas câmeras porque contribui muito pra essa estética meio de sonho que eu procuro na hora de criar imagens.

Continue Reading…

Gastronomia, Viagens

Uma semana em Moscou – Comidas

September 1, 2018

Comida é um tema que preocupa algumas pessoas na hora de viajar para um país desconhecido, mas garanto que de fome ninguém morre em Moscou. Como qualquer cidade grande, a capital russa oferece uma variedade enorme de restaurantes (com menu em inglês) para todos os gostos e bolsos e tudo o que eu comi lá estava ótimo. Acabei não provando muito as comidas locais porque não são novidade pra mim, já que em Kiev eu encontro todas elas. Mesmo assim, não deixei de registrar o blini (foto acima) que é uma boa opção de café da manhã para quem é vegetariano. Ele vem acompanhado de geléia e smetana que eu adoro. Não deixe de provar a smetana, pois além de deliciosa, é bem típica dessas bandas do leste europeu.

Tomei café da manhã todos os dias no Paul (rede francesa) e no Le Pain Quotidien (rede belga) porque ficavam pertíssimo do hotel onde fiquei hospedada. No dia que eu queria tomar capuccino, ia no Le Pain Quotidien que oferece a opção com leite vegetal (soja, côco e amêndoas) no menu. É um bom lugar com opções veganas e vegetarianas para almoçar ou jantar também e tem várias unidades espalhadas pela cidade. A única pegadinha é que você vai encontrar o nome na fachada traduzido para russo e escrito em cirílico que nem na foto abaixo.

Continue Reading…

Viagens

Primeira vez em Varsóvia

January 5, 2017

No último post contei sobre a visita a Poznan e agora segue o relato sobre os 2 dias que passamos em Varsóvia. Como eu comentei anteriormente, essa viagem não teve muito planejamento, então não estávamos preocupados em fazer muitas coisas. Acho que o inverno combina com uma viagem mais tranquilinha, especialmente porque sabemos que voltaremos a Varsóvia em algum momento, já que a capital fica relativamente perto de Kiev. Essa foi a terceira cidade que conhecemos na Polônia (em 2015 visitamos Cracóvia – parte 1 e parte 2) e muita gente diz que Varsóvia é sem graça e tal. Não achei a cidade sem graça, inclusive acho que ela pode ser considerada uma cidade irmã de Berlin.

Como eu gostei de Berlin (leia aqui: parte 1, parte 2, parte 3), consequentemente curti Varsóvia também. Uma das semelhanças é que as duas cidades foram muito destruídas durante a Segunda Guerra Mundial e Varsóvia foi até mais destruída que Berlin. Por isso a maioria dos prédios são construções mais modernas. As duas cidades possuem exemplos da arquitetura soviética como você pode ver na foto do Palácio de Cultura e Ciência abaixo.

Continue Reading…

Viagens

Um dia tranquilo em Poznan

December 15, 2016

Comentei no post anterior que viajamos para a Polônia no final de novembro e essa viagem foi bem tranquila, sem muito planejamento porque a logística de viajar no inverno é meio complicada, já que os dias são curtos e ficar muito tempo na rua é meio incômodo. Acordamos tarde todos os dias e não fizemos muitas coisas, mas deu pra fazer umas fotinhas e comer muito bem. O motivo que nos levou a Poznan especificamente foi o show da banda The XX. Não conseguimos comprar ingressos para o show em Varsóvia porque esgotou em menos de 10 minutos, então compramos para Poznan. E foi assim que fomos parar na cidade que foi capital da Polônia entre 968 e 1038.

Continue Reading…

Viagens

Road Trip pela Ucrânia – Zhytomyr

May 21, 2016

No caminho de volta para casa, decidimos parar em Zhytomyr, uma cidade que fica a 2 horas de Kiev. A princípio, esta parada não estava prevista no nosso roteiro, mas durante a viagem descobrimos que há um Museu dos Cosmonautas nessa cidade e, como já estava no nosso caminho mesmo, paramos para conferir. O museu leva o nome de Sergei Korolyov, um engenheiro espacial que nasceu em Zhytomyr. Logo em frente ao Museu dos Cosmonautas fica a casa onde Korolyov nasceu e hoje, ela é um museu dedicado à vida dele. Outra figura ilustre que nasceu nessa cidade foi Adolpho Bloch, dono das extintas Revista Manchete e Rede Manchete. Alguém aí cresceu nos anos 80/90 e assistia Clube da Criança com a Angélica e cansou de ouvir “Vou de Táxi”? E a novela Pantanal? Agora eu entendi porquê o pessoal daqui da Ucrânia conhece a novela Dona Beija. Não é muita coincidência uma novela da Rede Manchete chegar aqui? Ok, parei.

Continue Reading…

Viagens

Road Trip pela Ucrânia – Kamyanets-Podilsky

May 18, 2016

Pegamos a estrada rumo à Kamyanets-Podilsky numa manhã de quarta-feira, mas antes fizemos uma parada na reserva ecológica chamada “Vale dos Narcisos” (долина нарцисів). Eles florecem a partir do final de abril até a metade de maio e o vale fica a umas 2 horas de Uzhgorod, então o incluímos no nosso roteiro. Quando visitamos, 70% dos narcisos tinham florescido. Essa espécie de narcisos corre perigo de extinção e a reserva faz parte da UNESCO desde 1992. Por isso há uma estrutura de madeira indicando até onde é permitido ir. Na foto abaixo dá pra ver as montanhas ao fundo, já que esta área também faz parte da Transcarpathia/Zakarpattia. O ingresso para entrar na reserva custa 15 UAH por pessoa (0,60 dólares).

Continue Reading…

Viagens

Road Trip pela Ucrânia – Uzhgorod

May 13, 2016

Conforme prometido no último post, aqui começa o relato sobre a road trip pela Ucrânia. O roteiro foi decidido meio em cima da hora com ajuda de um guia que compramos há algum tempo. Saímos num domingo rumo à Lviv, mas antes paramos em Klevan para visitar o Túnel do Amor (Тунель Кохання), um lugar que estava na lista de lugares para visitar há tempos. Provavelmente voltaremos lá, pois a cada estação a paisagem fica completamente diferente. Percebam na foto abaixo que o túnel não estava totalmente fechado, imagino que seja porque a primavera começou há pouco tempo. Nos próximos meses os galhos devem crescer mais até ficar com o formato de túnel bem evidente. Mesmo assim deu para conseguir umas fotinhas.

Essa linha de trem tem 3km e liga as cidades de Klevan e Orzhiv. O trem que passa por ali transporta madeira para uma fábrica local. Diz a lenda que, no início do século XX, um casal usava esse túnel para se comunicar usando lanternas . Essa foi a saída que eles encontraram depois que os pais da garota impediram o romance dos dois por conta da religião do rapaz não ser a mesma da família da garota. Assim surgiu o nome “túnel do amor” e vários casais gostam de ir pra lá tirar fotos e curtir um passeio romântico. Na verdade, várias pessoas visitam esse local, não necessariamente casais. Afinal de contas, o lugar é bonito mesmo e eu descobri que tem até um filme japonês que foi gravado lá. Confira o trailer clicando aqui.

Continue Reading…