Cotidiano, Viagens

Saque do FGTS e um dia em Rotterdam

September 25, 2018

Comentei nesse post que a vida anda movimentada e que eu tive que ir ao Brasil para encerrar um ciclo da minha vida, mas lógico que não deu para resolver tudo lá por conta de burocracias, prazos e blábláblá. Então, tive que fazer o processo para o saque do FGTS por um consulado. Ainda bem que tem essa opção para quem mora no exterior neh? \o/ Como não tem nenhum consulado no leste europeu onde dê para fazer esse processo, tive que viajar de novo para resolver isso e foi assim que fui parar em Rotterdam no início do mês passado.

Claro que eu e marido aproveitamos essa oportunidade para passar um fim de semana em Amsterdam, já que tem voo direto de Kiev e de lá é só pegar um trem para ir para Rotterdam, cidade que a gente ainda não conhecia. Visitamos a Holanda em 2016 e ficou aquele gostinho de quero mais e agora tínhamos o pretexto perfeito para voltar.

_DSF1118

_DSF1114

Minha visita ao consulado estava agendada para as 10:30. Ficamos hospedados bem perto da estação para facilitar a vida e porque a gente não é fã de acordar cedo, então quanto mais tempo pudermos dormir, melhor. Prioridades neh? A viagem de trem de Amsterdam para Rotterdam leva uma hora e nós chegamos lá por volta das 10:00. Depois do atendimento no consulado, fomos conhecer as famosas casas cubo e que gracinha de lugar! Confere as fotos abaixo e me diz se não são muito fofas?

_DSF1127

_DSF1128

_DSF1132

_DSF1134

É possível entrar em uma delas para conhecer o projeto por dentro, mas tinha uma fila e não estávamos com paciência para esperar, então preferimos passear pela cidade. Fora que a gente já tinha gastado um tempo numa loja porque marido queria comprar um casaco impermeável. Ele estava a procura desse casaco há uns 2 anos e nunca achava um que o agradasse, ainda bem que a visita à loja não foi em vão, já que ele finalmente encontrou o casaco encantado.

_DSF1133

_DSF1137

_DSF1139

Depois de conhecer as casas cubo, decidimos caminhar em direção ao Market Hall, coração gastronômico da cidade. Almoçamos por lá e no caminho, fiz as fotos abaixo. Fizemos tudo com bastante calma, aproveitando que não estava chovendo. Enquanto em Kiev o verão ainda estava bombando, as temperaturas na Holanda estavam bem mais amenas. Não se engane com esse solzinho porque estava meio frio, mas aquele frio agradável.

_DSF1142

_DSF1148

_DSF1153

_DSF1151

A garotinha da foto acima me chamou a atenção não só porque ela conquistou o carro conversível próprio, mas também porque o carro dela tinha som e estava ALTO. Ela e a mãe estavam simplesmente paradas ali, a mãe no celular e a garota com esse olhar perdido no carrinho parado. Se eu tivesse meu próprio carro quando era criança, com certeza ele estaria sempre em movimento.

_DSF1158

_DSF1157

_DSF1165

Depois do almoço, decidimos ir ao Nederlands Fotomuseum para ver a exposição “Big Heads” do renomado fotógrafo alemão Martin Schoeller. Ele é conhecido por fazer retratos de muito perto (extreme close ups – não sei uma forma melhor de traduzir) e essa exposição contava com umas impressões enooooormes e eu adoro quando imprimem as fotos grandes assim. Ele foi assistente da Annie Leibovitz nos anos 90 e o trabalho dele é interessante porque ele aplica o mesmo tratamento, tanto nas fotos de pessoas que são consideradas celebridades quanto nas de pessoas que não são celebridades. Logo na entrada da exposição, tinha uma parede com retratos de índios brasileiros e essas mesmas fotos foram escolhidas como imagens de abertura do site dele. Entendedores entenderão, não é mesmo?

Tinha uma cabine onde você podia fazer sua selfie no estilo do fotógrafo e levar a impressão para casa como lembrança. A foto também era enviada para o seu email e eu registrei meu marido enquanto ele fazia a foto dele. Eu não fiz a minha porque essa luz artificial não ia me favorecer. Eu conhecia uma foto desse fotógrafo (essa aqui), mas não sabia que era de sua autoria, então foi bem legal conhecer mais a fundo o trabalho dele.

_DSF1169

_DSF1171

Saímos do museu no fim da tarde e pegamos o metrô para a estação central para pegar o trem de volta à Amsterdam. Foi uma visita bem tranquila e agradável e um sentimento de missão cumprida porque consegui resolver a questão do FGTS. Deu tudo certo e no dia 31/08 o dinheiro estava bonitinho na minha conta. Fiquei MUITO feliz de ter acesso a essa grana, já que são poucas as situações que te dão direito a isso. E você, será que não tem um dinheirinho do FGTS te esperando e você não está sabendo? Muitos brasileiros ainda não sacaram o abono salarial e o prazo foi prorrogado até 31/12/2018. Para saber se você tem direito a sacar o abono, clique aqui.

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Gabi September 28, 2018 at 9:54 pm

    Que delícia de rolê em Rotterdam. Sempre escuto falar coisas boas da cidade, mas nunca conheci. Como sempre, suas fotos são um convite, né? Essa de você e o marido refletidos ta demais da conta <3

    Eu fiz o saque do FGTS inativo ano passado no Brasil, mas teve um contrato que não consegui sacar, e só poderei sacar la pros cafundós de 2020 🙁

    • Reply Alessandra Araújo October 3, 2018 at 8:28 pm

      Foi uma visita rapidinha, mas me pareceu uma cidade bem agradável. A foto do reflexo é a minha preferida tb! <3 Pude sacar 80% do FGTS e os outros 20% terei que esperar a liberação de conta inativa. 2020 está perto e você não vai precisar ir para o Brasil para sacar.

  • Reply KARINE October 7, 2018 at 9:28 pm

    que lindas essas casas cubo! e que delícia de dia ♥

  • Reply Um retorno à Amsterdam – Um Novo Destino November 13, 2018 at 3:45 pm

    […] nesse post que fui para Rotterdam em agosto para fazer o processo de saque do meu FGTS e claro que eu e marido […]

  • Leave a Reply