Cotidiano

Workshop com Satellite June

August 15, 2019

Fotógrafos nunca param de estudar, então investir em cursos e troca de experiências com outros fotógrafos faz parte do processo de aperfeiçoamento do profissional. Quando surge a oportunidade de aprender com alguém cujo trabalho te inspira, é melhor ainda. E foi exatamente isso que aconteceu na semana passada.

A Nikki, mais conhecida como Satellite June, é uma fotógrafa holandesa que eu sigo no instagram há algum tempo e amo demais o trabalho dela. Todas as suas fotos são feitas com câmera analógica e luz natural. Esse ano, ela anunciou que promoveria alguns workshops e eu já fiquei com minhas anteninhas ligadas aguardando a divulgação das datas e preço.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Primeira Pride

August 5, 2019

Amsterdam celebrou a Pride 2019 no último fim de semana e foi a primeira vez que fui numa parada gay, então levei a câmera para registrar o evento. Não dava para ver muito dos barcos que desfilavam pelo canal, mas legal mesmo é observar as pessoas e ser contaminado pelo ritmo de festa.

O desfile acontece no canal que passa pela Prinsengracht e nas ruas paralelas ao canal fica bem cheio, mas ainda assim dá pra andar. Em nenhum momento me senti sufocada e sempre dava para dar uma fugida para a rua paralela à que estava muito lotada. Por sorte, a onda de calor veio na semana anterior, pois seria impossível ficar na rua com sensação térmica de 40 graus.

Continue Reading…
Cotidiano

Como está a vida?

July 23, 2019

A minha anda movimentada e a de vocês? Sei que algumas pessoas que sempre comentam aqui também andam com as vidas bem movimentadas, cheias de mudanças. Por isso os blogs andam meio abandonadinhos. Afinal, viver é mais importante e muitas vezes não sobra tempo mesmo para preparar posts. Me mudei para a terra das bicicletas há 5 meses e ainda estou em processo de adaptação. Mudar de casa e de cidade já dá aquela chacoalhada na vida, imagina mudar também de país? Pois é, a saída da zona de conforto aqui aconteceu no nível hard.

A emoção começou antes da mudança propriamente dita, com toda a preparação de documentos das gatas, organização do envio dos móveis, procura de apartamento, a viagem com as gatas e, no meio disso tudo, marido começou a estudar holandês e eu troquei as aulas de ucraniano pelas de russo porque já estava no inferno das línguas eslavas e resolvi abraçar logo o capeta. Além disso, continuei comparecendo religiosamente às aulas de yoga 3 vezes por semana.

Continue Reading…
Cultura

Ator ucraniano em “Stranger Things”

July 16, 2019

Terminei de asssitir a terceira temporada de “Stranger Things” e adorei me entreter e treinar o russo ao mesmo tempo. Estou estudando desde dezembro com a mesma professora com quem eu tinha aulas de ucraniano e fiquei bem feliz por entender um bocado de frases ditas em russo na série. Deu até para analisar as pronúncias e cheguei a comentar isso com ela.

O ator que interpreta o cientista Alexei é disparado o que fala mais perfeito, então fui pesquisar para ver se ele era falante nativo da língua. Descobri que não só a língua materna dele é russo, como também ele nasceu na Ucrânia e em Kiev! Ele se chama Oleg Vladimirovych Utgof e nasceu em 1986. Em 1997, mudou-se para Londres e usa o nome artístico Alec Utgoff. A letra “o” em russo é pronunciada como “a”, então faz sentido ele ter adotado Alec, pois é um nome mais próximo da pronúncia correta do nome dele.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Uma obsessão chamada “DARK”

July 12, 2019

Alguém aí assistiu a série alemã “Dark”? Quando saiu a primeira temporada, ouvi dizer que ela era parecida com “Stranger Things” e acabei não dando atenção porque não queria investir tempo assistindo mais do mesmo. Porém, o canal Alemanizando fez um vídeo mostrando algumas locações da série e disseram que “Dark” tinha relação com Tchernóbil/Chernobyl, aí eu me senti na obrigação de dar uma conferida e COMASSIM NINGUÉM ME FALOU DESSA SÉRIE!?!?

“Dark” é uma série incrível! Tem roteiro, fotografia, edição, trilha sonora, escolha de elenco impecáveis e é repleta de referências. É uma série para assistir prestando MUITA atenção porque se você piscar, perde algum detalhe. E o diabo, ele mora nos detalhes neh? Tem referência que captei, tem referência que não captei e fui atrás por motivos de obsessão, conforme já anunciado no título desse post. E porque eu AMO uma referência.

Continue Reading…
Cotidiano

De volta aos anos 90

July 2, 2019

Já tem um tempo que tenho reparado um retorno aos anos 90 em vários aspectos culturais e políticos. Até grupos como Spice Girls e Backstreet Boys pegaram carona nessa onda e aproveitaram a nostalgia dos fãs para ganhar um dim dim e ter uns minutinhos de fama novamente. Uma amiga atravessou o oceano e foi conferir o show das Spice Girls na Escócia. Ela me mandou uma mensagem dizendo “você bem que podia ir, neh ami?” e a minha resposta foi “amiga, eu era trevosa. até curto uns pops, mas não pagaria para ver um show das Spice Girls porque não era fã o bastante”.

Tem também que eu sou mais velha e não peguei muito esse frisson de Britney, Spice Girls, Backstreet Boys, Sandy & Júnior e Hanson. Mas eu tenho primas mais novas e lembro que elas eram fascinadas por esses artistas. O disco da foto acima foi meu presente de natal de 1991 e, nessa época, eu já gostava de uns rock, de New Kids On The Block e de Madonna (desde bem criancinha). Eu era uma pirralha de 10 anos, mas já me sentia super adolescente.

Continue Reading…
Cultura

“Chernobyl” – Minissérie da HBO

June 17, 2019

Finalmente, assisti a comentadíssima minissérie da HBO sobre o maior acidente nuclear da história. Lógico que não podia faltar um post sobre essa minissérie depois de passar mais de 4 anos registrando minha experiência morando no país onde tudo aconteceu. Fiz a foto acima em agosto de 2015, quando visitei a zona de exclusão. O novo sarcófago só ficou pronto em 2016, então ainda vi o reator 4 com a cobertura que foi construída em 1986 e você pode conferir as fotos e ler o relato dessa experiência clicando aqui.

Além de assistir a minissérie, ouvi também alguns podcasts da HBO com o criador/roteirista/produtor Craig Mazin, onde ele explica vários detalhes da produção e de todo o trabalho de pesquisa feito antes da série ser exibida. Ele começou a escrever o roteiro em 2015 e se inspirou bastante no livro “Vozes de Tchernóbil”, escrito pela jornalista Svetlana Aleksiévitch. Ela recebeu o prêmio Nobel de Literatura em 2015 e foi ao Brasil como uma das convidadas da FLIP de 2016. Logo após ler o livro dela, escrevi um post com várias informações que não estavam na edição lançada pela editora Companhia das Letras e um vídeo de uma entrevista com a autora. Clique aqui caso queira ler o post.

Continue Reading…
Cotidiano

Oh, Patrícia!

May 28, 2019

Acho muito incrível as coincidências da vida. Conheci a Patty em Kiev, logo que cheguei lá. Ela também tinha recém chegado na Ucrânia e as circunstâncias das nossas vidas eram muito parecidas. Ao contrário de mim, ela é inquieta e logo descobriu um grupo de expatriadas da qual passou a fazer parte e vivia me convidando para entrar. Como sou mais introspectiva, não sentia essa necessidade de conhecer gente nova.

Continue Reading…
Cultura

A Anne Frank do Leste Europeu

May 14, 2019

E se uma garota judia tivesse instagram durante o holocausto? É essa a proposta do perfil eva.stories, uma adaptação do diário de Eva Heyman, uma garota judia que viveu na Hungria e começou a escrever em seu diário no dia 13 de fevereiro de 1944, aos 13 anos. Eva sonhava ser uma fotojornalista e os criadores do projeto tinham a intenção de tornar seu sonho realidade.

Continue Reading…
Cotidiano, Kiev

O que aprendi ao longo de 4 anos vivendo no leste europeu

May 8, 2019

Saí do leste europeu, mas ele nunca sairá de mim. Os anos que vivi lá foram riquíssimos em todos os sentidos e carregarei sempre comigo as experiências vividas e tudo o que aprendi morando na Ucrânia. Aprendi história, aprendi muito sobre fotografia porque lá tinha tempo para estudar e praticar, melhorei meu inglês conversando, lendo livros e notícias para compartilhar informações aqui, aprendi ucraniano e comecei a estudar russo.

Continue Reading…