Browsing Tag

Fotografia

Cotidiano

Oh, Patrícia!

May 28, 2019

Acho muito incrível as coincidências da vida. Conheci a Patty em Kiev, logo que cheguei lá. Ela também tinha recém chegado na Ucrânia e as circunstâncias das nossas vidas eram muito parecidas. Ao contrário de mim, ela é inquieta e logo descobriu um grupo de expatriadas da qual passou a fazer parte e vivia me convidando para entrar. Como sou mais introspectiva, não sentia essa necessidade de conhecer gente nova.

Continue Reading…
Cotidiano, Kiev

O que aprendi ao longo de 4 anos vivendo no leste europeu

May 8, 2019

Saí do leste europeu, mas ele nunca sairá de mim. Os anos que vivi lá foram riquíssimos em todos os sentidos e carregarei sempre comigo as experiências vividas e tudo o que aprendi morando na Ucrânia. Aprendi história, aprendi muito sobre fotografia porque lá tinha tempo para estudar e praticar, melhorei meu inglês conversando, lendo livros e notícias para compartilhar informações aqui, aprendi ucraniano e comecei a estudar russo.

Continue Reading…
Cotidiano

Para dizer adeus

April 16, 2019

Há dois meses, eu disse adeus à Kiev. Mas antes de partir, fiz algumas fotos do lar onde morei nos últimos 4 anos. Com o tempo, aprendi a apreciar a pouca luz do inverno e tirei proveito dela nessas últimas imagens. Todas as fotos desse post foram feitas no quarto de hóspedes que era mais bonito do que o meu próprio quarto.

Continue Reading…
Cultura

Procurando Lênin

January 24, 2019

Você não leu errado. Não é “Procurando Nemo”, é “Procurando Lênin” mesmo. Esse é o título do livro do fotojornalista suíço Niels Ackermann em parceria com o jornalista francês Sebastian Gobert. Em 2017, tomei conhecimento desse projeto fotográfico por conta de um artigo da Vice e fiquei doida para comprar esse livro. Até tentei me infiltrar num evento da comunidade francesa onde o Niels Ackermann estaria palestrando sobre o projeto aqui em Kiev, mas acabei desistindo.

Imaginem a minha surpresa quando descobri que esta exposição estaria em Moscou no mesmo período em que eu estaria lá? Era a minha grande chance não só de ter o livro, mas de ver as fotos impressas em tamanho grande. Quem acompanha o blog, já sabe que eu procuro sempre incluir alguma exposição fotográfica nas minhas viagens e lógico que essa teve prioridade no meu roteiro. Achei super ironia do destino conseguir ver essa exposição justamente na Rússia. Contei aqui que não consegui ver o corpo do Lênin no mausoléu, mas consegui ver essa exposição mara e trazer o livrinho comigo. No fim das contas, saí no lucro.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Eu procrastino, tu procrastinas?

January 16, 2019

Primeiro mês do ano e aquele pensamento de “o que vou fazer esse ano?”, avaliação sobre “o que fiz no ano passado?” tomam conta da nossa mente não é? Então, achei que esse era um bom post para tirar do rascunho. Planejar é uma coisa, partir para ação já é outra história e no meio mora a famosa procrastinação.

Quando fui para Moscou no ano passado, visitei o Center of Photography The Lumiere Brothers e uma das exposições que estavam lá era do fotógrafo japonês Ikuru Kuwajima. Ele se inspirou no livro “Eu, Oblomov”, escrito por Ivan Goncharov em meados do século XIX, para criar essa série fotográfica cujo tema é justamente a tal da procrastinação que ganhou o nome de “oblomovismo” na Rússia por conta do personagem principal dessa história.

Continue Reading…

Cotidiano

Tag: Sunshine blogger award

January 10, 2019

A Ba me indicou essa tag em agosto do ano passado e acabou entrando na fila dos rascunhos. Como o ano está começando (aliás, feliz ano novo!), acho que é um bom pretexto para passar esse post na frente dos outros. Ainda estou me adaptando às mudanças da nova versão do wordpress e estou achando tudo bem esquisito… Mas vamos lá:

Algo que você gosta de fazer todo dia.

Tomar café da manhã assistindo vídeos no celular.

Continue Reading…
Cotidiano

Melhor queimar que desaparecer

November 7, 2018

Esse post era pra ter entrado no dia das bruxas, porém não consegui editar essas fotos a tempo. Bom, estamos atravessando tempos sombrios, às vezes dou uma choradinha, mas minha mãe me ensinou foi cedo a engolir o choro. A dor e a raiva são ótimos combustíveis para a criação e eu já estava com a ideia desse ensaio na minha cabeça há tempos, mas resolvi colocá-la em prática no dia do segundo turno da eleição. Votei e voltei pra casa pra fazer essas fotos. A arte sempre me salva e eu sou trabalhada nas trevas desde criancinha. Já tem um tempo que estou meio enjoada dessas fotos clarinhas que venho fazendo, então todo esse contexto foi um ótimo pretexto para colocar essas ideias em prática.

No final de 2009, o CCBB de Brasília organizou uma exposição maravilhosa sobre Clarice Lispector e o folder da exposição tem essa foto dela na capa. Nessa mesma exposição tinha um vídeo da última entrevista que ela gravou em 1977, alguns meses antes de morrer. Hoje você pode assistir essa entrevista incrível  no YouTube. Assisti novamente recentemente e me identifiquei com a fala dela em vários momentos. Além de trazer informações, o folder é um caderninho de anotações. Um dia eu estava arrumando umas coisas em casa e encontrei esse folder com anotações de “A paixão segundo GH” que um amigo me deu de presente de aniversário em 2010.

Continue Reading…

Cultura, Viagens

Uma semana em Moscou – Museus

October 5, 2018

Comentei nesse post que Moscou não deixa nada a desejar quando se trata de museus e eu fiz questão de dar uma atenção especial para esse tema na hora de preparar meu roteiro. Sou rata de museus porque acredito que se aprende pra caramba numa simples visita. Esses são os posts que mais me dão trabalho de preparar e eu adoro escrever, mas são os que menos são lidos também. Esse é especialmente importante por conter informações muito relevantes para quem vai apertar o botãozinho da urna no próximo domingo porque aqui eu mostro o que a Rede Globo não mostra.

Como já tinha dito nesse post, o passado soviético é motivo de orgulho na Rússia e a conquista espacial é um dos destaques desses velhos tempos, então eu e marido fomos logo no primeiro dia visitar o Museu da Cosmonáutica. O museu é enorme (como tudo em Moscou), interessante, porém achei que deixa a desejar quanto às informações em inglês. Ele fica mais afastado do centro, mas vale a visita para quem se interessa pelo tema.

Continue Reading…

Cotidiano, Viagens

Saque do FGTS e um dia em Rotterdam

September 25, 2018

Comentei nesse post que a vida anda movimentada e que eu tive que ir ao Brasil para encerrar um ciclo da minha vida, mas lógico que não deu para resolver tudo lá por conta de burocracias, prazos e blábláblá. Então, tive que fazer o processo para o saque do FGTS por um consulado. Ainda bem que tem essa opção para quem mora no exterior neh? \o/ Como não tem nenhum consulado no leste europeu onde dê para fazer esse processo, tive que viajar de novo para resolver isso e foi assim que fui parar em Rotterdam no início do mês passado.

Claro que eu e marido aproveitamos essa oportunidade para passar um fim de semana em Amsterdam, já que tem voo direto de Kiev e de lá é só pegar um trem para ir para Rotterdam, cidade que a gente ainda não conhecia. Visitamos a Holanda em 2016 e ficou aquele gostinho de quero mais e agora tínhamos o pretexto perfeito para voltar.

Continue Reading…

Cotidiano

Registros Analógicos

September 12, 2018

Fotografar com filme é uma experiência completamente diferente de fotografar com câmera digital e há algum tempo a saudade dessa experiência bateu em mim e eu resolvi colocar um filme na câmera e ver no que ia dar. Meu amor pela fotografia está muito ligado à fotografia analógica porque ele nasceu quando eu comecei a fotografar com a Olympus Trip 35 em 2007 (contei melhor nesse post aqui). Eu não fotografava com câmera analógica há MUITO tempo e não sabia se ainda lembrava como era mexer em tudo. Resolvi pegar uma câmera sem fotômetro só pra ser mais emocionante mesmo e claro que várias fotos saíram superexpostas.

A câmera usada foi uma Ricoh 35 ZF que tem um funcionamento similar ao da Olympus Trip 35, especialmente em relação ao foco que você meio que tem que adivinhar a distância do que você quer que esteja no foco. Esse é outro ponto que eu errei bastante e perdi algumas fotos. Mas faz parte de toda a experimentação e o fato de não ter um foco cravadão, é algo que me atrai bastante nessas câmeras porque contribui muito pra essa estética meio de sonho que eu procuro na hora de criar imagens.

Continue Reading…