Cotidiano, Holanda

De abril a junho em 35mm

August 3, 2022

Depois que levei o último filme pra revelar, coloquei um Fujicolor Superia X-tra 400 na câmera e só consegui terminar de fotografá-lo em junho. A primavera chegou e junto com ela veio a reabertura de todos os estabelecimentos e o fim da exigência de máscaras e testes. Isso significa que voltamos a ir a shows depois de dois anos sem ver nenhum artista ao vivo. Ainda em março, consegui realizar meu sonho de ver a dupla Kings of Convenience ao vivo em Utrecht. Nesse show ainda foi necessário apresentar o teste negativo, mas a partir de abril estava tudo liberado. Ainda em março, a Bárbara veio visitar a Carol e rolou uma desvirtualização dupla depois de muitos anos de comunicação na blogosfera.

Free as a bird

Aproveitei para visitar e fotografar vários lugares que estavam na minha lista só aguardando o passe livre do governo holandês. Apesar da pandemia não ter acabado, seguimos aproveitando a liberdade enquanto dá, pois sabe-se lá como será quando o tempo esfriar novamente. Isso explica o tema “pássaros” se repetindo nesse rolo de filme. As pessoas voltaram a viajar e em abril recebemos nosso primeiro hóspede pós-lockdown. Fiz alguns exames médicos também no mês de abril e confirmei que os serviços de saúde por aqui funcionam de uma forma um tanto quanto peculiar. Mas eu consegui fazer os exames que eu queria, o que já é uma GRANDE vitória.


Em maio, fomos ao show da banda holandesa Donna Blue, que eu falei sobre neste post aqui. Participei novamente do photowalk com o @analogclubamsterdam e esse foi bem mais legal do que o primeiro que participei. Acabei tirando só uma foto da Chië, que conheci no passeio de outubro, mas tive oportunidade de conversar muito com os outros participantes e até pratiquei meu russo com um rapaz de Moscou que está morando na Holanda há um ano. Espero conseguir participar do próximo também. Não vou postar o retrato da Chië porque ficou um pouco fora de foco. O registro abaixo aconteceu enquanto eu ajudava uma das meninas a mexer na câmera dela e ela acabou clicando sem querer enquanto via como funcionava o fotômetro na minha câmera.

Foto acidental durante encontro com Analog Club Amsterdam
Bandeira da Ucrânia: a guerra continua

Ainda em maio, hospedamos nossa amiga ucraniana que conseguiu um emprego aqui e deu início à saga de conseguir um lugar para morar. Levou quase dois meses para ela conseguir, por isso fiquei bem sumida daqui nos últimos tempos. A foto acima é de um dia que estávamos brincando com meu prisma. Fomos juntos ao show da BENEE no final de maio e, em junho, ficamos todos doentes aqui em casa. Primeiro o marido, depois eu e Dasha. Todos os testes que fizemos deram negativo para COVID, mas ainda tenho minhas dúvidas porque levou mais de duas semanas para ficarmos completamente recuperados. E foi assim que passei meu aniversário, doente. Mas ganhei um belo bolo de chocolate com morangos que a Dasha preparou e rendeu a foto abaixo.


Castelo De Haar

No dia seguinte ao meu aniversário, recebemos mais um hóspede. Nosso amigo já estava com essa viagem marcada para 2020, mas ela foi postergada por motivos óbvios. A casa não é preparada para receber dois hóspedes que não têm intimidade um com o outro, eu ainda estava doente, tenho uma gata maluca, então tudo foi meio improvisado e meio caótico. Ainda assim, conseguimos passear e explorar um pouco dessa Holandinha durante o verão. Fomos também ao show da Peaches e, se eu estava com COVID, passei pra geral porque não deixei de ir a lugar nenhum. Problema de quem não quis tomar a vacina. De qualquer forma, nunca saberei se eu realmente estava ou não com o famigerado vírus.

Aqui estou eu escrevendo sobre o primeiro semestre em pleno agosto. Tem rolado uma dificuldade para processar tudo que vem acontecendo. É como se eu tivesse despertado de um sono profundo e caído no meio de uma rave. Como se não bastasse a pandemia que nem acabou, tem uma guerra e uma varíola do macaco. Não sei se teremos gás no inverno para nos aquecer e também não sei o que mais P**in vai aprontar. Por enquanto, seguimos tentando aproveitar o verão.

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply Valéria August 4, 2022 at 8:06 pm

    Que fotos lindas, amei amei ♥
    Muitos acontecimentos por aí heim, bons e ruins…
    Mas que bom que trouxe novidades pra nós e que as coisas no mundo de forma geral melhorem!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    • Reply Alê August 8, 2022 at 1:13 pm

      Oi, Valéria! Feliz que curtiu as fotos, obrigada por comentar <3
      Também espero que as coisas melhorem. Beijos!

  • Reply Laura Nolasco August 5, 2022 at 12:03 am

    Suas fotos tão incríveis! Amei saber um pouquinho sobre seu primeiro semestre do ano e sobre a retomada da vida por aí…
    Beijos!

    • Reply Alê August 8, 2022 at 1:14 pm

      Oi, Laura! Obrigada! 🙂 Estamos tentando aproveitar da melhor forma possível a retomada da vida por aqui.
      Beijos!

  • Reply Renata Carvalho August 8, 2022 at 10:24 pm

    Uau, quanta coisa aconteceu! Tanto coisas legais como passeios, ver pessoas queridas e ir em shows, mas também coisas ruins como ter ficado doente (espero que esteja melhor agora).
    Sim, o mundo um caos e o que nos resta é lidar com isso o melhor que pudermos (como se a pandemia e quarentena em 2020 não tivesse sido o suficiente, haha).
    Ah, e fotos simplesmente belíssimas!

    Beijos,
    Livro de Memórias

    • Reply Alê August 10, 2022 at 11:40 am

      Oi Renata! Sim, aconteceu um bocado de coisas e teve coisa que nem contei porque ia ficar grande demais. E assim vamos levando a vida da melhor forma possível. Beijos!

  • Reply Lolla August 10, 2022 at 2:12 am

    Foto analógica está totalmente in its own league, lindas demais. Wow, quantos shows! Faz tempo que não piso em nenhum, e pelo andar da carruagem não irei a nenhum festival de verão. 🙁 E nem me fale em sistema de saúde peculiar. Toda vez que preciso de médico aqui sei que vou passar por pelo menos um momento de mindfuck. Bom saber que você está proveitando o verão, dear. ♥

    • Reply Alê August 10, 2022 at 11:44 am

      Sempre me encanto com as fotos analógicas, Lolla. As digitais não me emocionam mais. Ir a shows é a minha grande diversão e o bom é que eles começam na hora marcada e antes da meia-noite eu estou de volta ao meu lar. O sistema de saúde é realmente um capítulo à parte… Muito feliz com seu comentário, Lolla! <3 Beijão.

    Leave a Reply