Viagens

Road Trip Leste Europeu 1: Cracóvia (parte 2)

October 1, 2015

Conforme dito no último post, resolvemos ficar mais um dia em Cracóvia e fomos conferir no AirBnb se o apê onde estávamos hospedados estaria disponível no dia seguinte. Como ele já estava reservado, resolvemos tentar uma hospedagem no IBIS, mas não tinha vaga, então seguimos para o IBIS Budget que fica logo ao lado e lá conseguimos dois quartos. YES! #win Em plena terça-feira e a Cracóvia bombando, minha gente! Demos muita sorte de conseguir vaga no IBIS Budget e olha que tanto o IBIS quanto o IBIS Budget de Cracóvia são bem grandes. Eu e Lirou já havíamos ficado no IBIS Budget de Berlim e no IBIS do RJ e de SP e não temos do que reclamar.

Quando estávamos pesquisando, deu pra perceber que o AirBnb não está mais tão barato como há 3 anos e às vezes você pode se meter numa roubada. O apê que ficamos em Budapeste, por exemplo, deixou a desejar e na road trip de 2013 pra Califórnia, o apê que ficamos em San Francisco foi bem roubadinha. Então, vale a pena dar uma boa pesquisada em hotéis também antes de viajar e colocar na balança na hora de decidir sua hospedagem. Os hostels são boas opções para quem não tem problemas com banheiro compartilhado. Pode chamar de fresca, mas eu não gosto. Cheguei a pesquisar uns hostels com banheiro privativo, mas o preço era praticamente o mesmo do AirBnb.

Mas antes de irmos procurar vaga no IBIS, fomos tomar café da manhã porque todos sabemos que saco vazio não para em pé. E Cracóvia nos surpreendeu mais uma vez com essa fofura de lugar chamado Moment Resto. Acho que se eu morasse lá ia tomar café nesse lugar todo dia e me tornar uma baleia feliz. A decoração é toda trabalhada no vintage e a comida te deixa sem palavras. Meu estômago foi bem tratado nessa viagem viu. Esse resto charmosíssimo fica no Kazimierz, o bairro judeu. Apesar de seu passado triste, hoje esse bairro é cheio de restaurantes e bares animados.

_DSF7140

IMG_20150818_112250

_DSF7147

_DSF7149

Após tirarmos a barriga da miséria, seguimos para o Castelo de Wawel porque afinal, cidade medieval sem castelo não dá né? A gente não tinha planejado nada e há várias atrações na área do castelo. Como não tínhamos muito tempo, resolvemos ficar só caminhando por ali e o único lugar que compramos ingresso para entrar foi a torre. O castelo é uma das atrações principais de Cracóvia e de lá você tem uma vista bem legal da cidade.

Depois de explorarmos toda a área externa do castelo, seguimos para o MOCAK, Museu de Arte Moderna de Cracóvia. Esse museu fica na mesma área onde funcionava a fábrica de Oskar Schindler, vizinho ao museu que conta sobre a ocupação nazista que visitamos no dia anterior. Além da exposição permanente, havia mais duas exposições: uma sobre a experiência de Auschwitz e outra sobre a questão de gênero na arte. Essa última já acabou, mas a de Auschwitz fica até dia 31/10. Eu amei a exposição sobre gênero e a forma como os artistas abordaram os papéis que são determinados e manipulados pela história e pela cultura. Foi a primeira vez que vi uma obra da artista sérvia Marina Abramovic exposta. Além dela, vários outros artistas muito interessantes faziam parte da exposição. Gostei muito de visitar esse museu tão moderno no meio de uma cidade que tem todo um clima medieval. Fiquei tão concentrada observando todas as obras que nem lembrei de tirar fotos.

_DSF7158

_DSF7167

_DSF7176

_DSF7182

_DSF7177

_DSF7178

A fome já estava grande quando saímos do MOCAK e escolhemos uma pizzaria com nota excelente no Foursquare. Falei que meu estômago foi muito bem tratado nessa viagem neh e com certeza Cracóvia ganhou medalha de ouro no quesito gastronomia. A pizza do Pizza Garden entrou fácil para o Top 5 de melhores pizzas que já comi na vida. Abençoa, Senhor aquela pizza, amém! Depois dessa experiência deliciosa, partiu caminhar para queimar as calorias. Passeamos pelas ruas da bela Cracóvia pela última vez e depois fomos para um shopping que ficava do lado do hotel para o Daniel (ele falou que podia falar o nome dele hehe) comprar uma mala. Depois voltamos para o hotel para descansar e pegar a estrada de volta para Kiev no dia seguinte.

_DSF7098

_DSF7185

_DSF7183

Minhas impressões sobre a Cracóvia foram as melhores. Achei que a língua soa bem parecida com a ucraniana, mas tem a vantagem do alfabeto ser um pouco mais fácil que o cirílico. Além disso, todos falam inglês, pelo menos na região mais turística. Enquanto estávamos lá, a moeda estava com uma cotação de praticamente 1 pra 1 em relação ao real  e eu achei os preços bem justos. O primeiro café da manhã que tomamos era um banquete e custou R$ 50,00, cerca de R$ 16,00 para cada um. Além disso, visitamos os museus nos dias gratuitos. Portanto, confirmei que o leste europeu é mesmo uma boa opção para quem não quer queimar todas as economias pagando em Euro.

Valeu muito a pena ficar mais um dia nessa cidade tão charmosa e com certeza voltarei para lá algum dia porque tem bastante coisa que não vimos. Resolvemos não ir para Auschwitz porque é muito deprê e esse não era o momento para nenhum dos três. E se você está achando que o relato dessa road trip termina por aqui, senta que o jogo só acaba quando termina. Voltamos para Kiev e visitamos Chernobyl no dia seguinte. Aguarde e confira!

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply Taís October 1, 2015 at 8:09 pm

    Ai Polônia sua lindaaaaaaaa!!! <3
    Li os dois relatos e amei muito, Alê! A vontade de conhecer a Cracóvia só cresceu, sua culpa! haha
    A cidade parece ser maravilhosa mesmo e não vejo a hora de poder ir explorar mais desse Leste Europeu incrível. Sobre Auschwitz eu ao mesmo tempo que quero ir fico meio assim, mas acho que estando lá eu iria sim, mas não sei, talvez no fim da viagem ou… sei lá, porque apos sair de lá tenho certeza que tb vai rolar aquela depre, talvez saindo de lá uma boa é ir conhecer Tatra Mountains e se rodear de natureza pra mandar a depre embora.
    E ah, essas suas fotos tão lindas, vontade de entrar dentro de todas elas.
    Ansiosa pelo post de Chernobyl 🙂

    • Reply Alessandra Araújo October 1, 2015 at 9:39 pm

      A Cracóvia me surpreendeu, Taís. Não achei que ia curtir tanto. Acho que você ia gostar bastante também. O de Chernobyl vai dar um trabalhinho, ainda nem editei as fotos, mas aguarde. Beijos!

  • Reply K. October 1, 2015 at 11:31 pm

    Ai, Ale! Melhor coisa é combinar uma viagem linda assim com estômago bem tratado, né? Hahahahahahahaha. Mais uma vez: lindas fotos (aquela das flores amarelas ❤)! E tô realmente ficando com fome toda vez que visito seu blog, hahahahah.

    • Reply Alessandra Araújo October 2, 2015 at 11:04 am

      Ultimamente tem aparecido bastante comida por aqui neh Kah? Hehe

  • Reply Bárbara Hernandes October 1, 2015 at 11:46 pm

    Alê, tenho rido muito com os seus posts e as expressões que você usa (“saco vazio não pára em pé”, “tirar a barriga da miséria”, etc)! Sério! Tô amando!

    Elogiar as fotos que aparecem por aqui é chover no molhado, então vou pular essa parte e dizer que fiquei muito interessada em conhecer a Polônia. Como falei no seu outro post, tenho vontade de ir pra Auschwitz mas é bom saber que a Polônia tem outras coisas a oferecer pra tentar fazer uma viagem legal pra lá! Eu queria ter uns 10 dias de férias pra poder passar uns dias no leste europeu, mas esse ano (e pelo menos até eu terminar o mestrado) não vai rolar, então vou ter que viajar pelos posts e fotos alheias mesmo! 🙂

    ps: ansiosa pelo post de Chernobyl!!!!

    • Reply Alessandra Araújo October 2, 2015 at 11:13 am

      A ideia é essa, Bárbara! Hahhaah Quem sabe você consegue um feriado prolongado ou até mesmo um fim de semana pra dar uma passeadinha pelo leste europeu. Em poucas horas você está no destino e dá pra aproveitar bastante. Espero que você goste do post sobre Chernobyl. Beijos!

  • Reply Primeira vez em Varsóvia – Um Novo Destino January 5, 2017 at 10:28 pm

    […] foi a terceira cidade que conhecemos na Polônia (em 2015 visitamos Cracóvia – parte 1 e parte 2) e muita gente diz que Varsóvia é sem graça e tal. Não achei a cidade sem graça, inclusive […]

  • Leave a Reply