Browsing Tag

Filosofia

Cotidiano

A insustentável leveza do ser

July 16, 2020

Há dois anos, reli um dos meus livros preferidos da vida: “A insustentável leveza do ser” do escritor tcheco Milan Kundera. Fiz a primeira leitura em 2005 e assisti a adaptação do livro para o cinema um pouco depois. Gostei bastante da história, mas nessa segunda leitura, fez muito, mas MUITO mais sentido pra mim.

Na primeira leitura, eu nem sabia que o autor era tcheco e não tinha nenhuma informação sobre a primavera de Praga. Já na segunda leitura, além de ter essas informações, eu estava morando no leste europeu e já estava bem mais madura, com muito mais vivências, então a história ganhou outros significados, com muito mais camadas e me trouxe muitas reflexões sobre a vida e todos os seus contrastes.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Sobre fotografia de Susan Sontag

January 24, 2020

Em 2010, comecei a ler “Sobre fotografia” da Susan Sontag, mas nem cheguei a terminar o terceiro ensaio. Definitivamente, não estava preparada para encarar esse livro naquela época e abandonei a leitura. Resolvi começar a leitura novamente no ano passado e ela fluiu. É impressionante o quanto esse livro (lançado em 1977) continua absurdamente atual. A autora faleceu em 2004 e nem chegou a ver toda essa febre de redes sociais na internet e isso torna a leitura ainda mais impactante. Anotei vários trechos e refleti sobre muitas questões relacionadas à fotografia e à vida. Deixarei registradas aqui algumas das minhas anotações para vocês refletirem também.

Já começo logo com essa citação que tem tudo a ver com uns posts que já fiz aqui sobre tempo: “Fotos fornecem formas simuladas de posse: do passado, do presente e até do futuro”. Essa frase faz parte do último ensaio, intitulado “O mundo-imagem”. O livro contém 6 ensaios e uma “Breve antologia de citações”, a maioria delas de fotógrafos, mas há algumas de filósofos também. Afinal, a fotografia envolve muito pensamento, muitas questões, muitas reflexões.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Uma obsessão chamada “DARK”

July 12, 2019

Alguém aí assistiu a série alemã “Dark”? Quando saiu a primeira temporada, ouvi dizer que ela era parecida com “Stranger Things” e acabei não dando atenção porque não queria investir tempo assistindo mais do mesmo. Porém, o canal Alemanizando fez um vídeo mostrando algumas locações da série e disseram que “Dark” tinha relação com Tchernóbil/Chernobyl, aí eu me senti na obrigação de dar uma conferida e COMASSIM NINGUÉM ME FALOU DESSA SÉRIE!?!?

“Dark” é uma série incrível! Tem roteiro, fotografia, edição, trilha sonora, escolha de elenco impecáveis e é repleta de referências. É uma série para assistir prestando MUITA atenção porque se você piscar, perde algum detalhe. E o diabo, ele mora nos detalhes neh? Tem referência que captei, tem referência que não captei e fui atrás por motivos de obsessão, conforme já anunciado no título desse post. E porque eu AMO uma referência.

Continue Reading…
Cotidiano, Cultura

Tudo se Ilumina – Jonathan Safran Foer

May 14, 2018

Esse post não é uma resenha sobre esse livro, mas um relato sobre a minha experiência de leitura. Demorei um bocado para terminar de lê-lo porque ele é extremamente metafórico e eu não estava com a minha capacidade de abstração completamente liberada. Apesar disso, ainda consegui captar bastante coisa. Insisti na leitura porque não gosto de abandonar livro, mas isso mudou graças a essa leitura. Desconfio que talvez seja exatamente esse um dos efeitos que o Jonathan Safran Foer quis causar no leitor.

“Tudo se Ilumina” é o primeiro livro dele e foi resultado de uma viagem que ele fez para a Ucrânia com o intuito de expandir sua tese, após a conclusão da licenciatura em Filosofia. Ele também escreveu “Extremamente Alto e Incrivelmente Perto” (também adaptado para o cinema) e “Comer Animais”. O cara tem um talento e uma sensibilidade incrível com as palavras. Ele consegue construir umas metáforas belíssimas. Só lendo mesmo pra entender.

Continue Reading…